Eu, estrangeiro de mim

Atualizado: Jan 18


Você já olhou para si mesma e não se reconheceu? Já se sentiu intrusa no seu próprio corpo/mente?


É possível que alguém se torne algo que é tão desconhecido, estrangeiro, que não se reconheça mais em si mesmo?


A resposta é: SIM.


Nossa mente opera por leis que fogem às regras exatas da matemática ou da física.


Muitas vezes, algo em nós mesmos vai se transformando no segundo plano da nossa mente e quando percebemos, somos capazes de coisas que a gente não pensava que era, sofremos mais ou menos do que achávamos que iríamos sofrer por alguma coisa, agimos de forma que não acreditamos que iríamos agir.


Uma infinidade de transformações ocorre.


Não refletir sobre si mesmo, sobre seus pensamentos e ações deixa a sua mente agir à revelia. E nem sempre coisas boas saem daí.


Porque sempre precisamos fazer esse movimento reflexivo para visitar quem nós somos?


Porque se você não refletir sobre algo, tem grandes chances de não compreender aquilo fora da ótica do senso comum e do julgamento.


Quando mantemos pensamentos com julgamentos e críticas sobre nós mesmos e os outros, não conseguimos ter acesso ao motivador daquela ação.


Os motivadores são carregados de cultura, histórias pessoais e crenças que criamos sobre o mundo. Até as coisas mais básicas que realizamos no dia a dia, são carregadas de motivadores.


Porque eu sou quem eu sou? Porque não gosto de pessoas com aquele jeito ou com aquela mania? Porque sempre me envolvo com um determinado tipo de pessoa nos meus relacionamentos?


Nada na vida mental é por acaso.


Se você acha que o que você pensa e faz são coisas aleatórias e que você não tem controle sobre, talvez você seja um forasteiro em si mesmo.


Esse corpo que você habita, essa casa, é a sua morada mais importante. E você pode ter o controle de quando abrir ou fechar a porta, quem deixar entrar e quem mandar sair.


Você anda cuidando dessa casa ou só está passando "férias" nela de vez enquanto?


Encontre o caminho para si mesmo, abra quartos trancados, mude os móveis e coloque para fora aquilo que for velho e não é mais necessário.


Como?


Reflita sobre sua história, suas experiências negativas e positivas e compreenda as conexões, atravessamentos que te fazem agir/ser quem você é.


Precisa de ajuda?

Vem comigo.



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Me siga nas redes sociais!

  • SoundCloud ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2020 por Tayrini Martins de Oliveira

 Política de Privacidade e Termos de Uso

ícone - WhatsApp